Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Visita ao Mercado do Bolhão

        O nosso grupo dirigiu-se até ao Mercado do Bolhão, no centro da cidade do Porto, com o objectivo de falar com os comerciantes e reter algumas opiniões.

        Vamos dispor aqui os pontos mais importantes de uma das pequenas entrevistas feitas no dia 17 de Janeiro.

 

 

 

        Maria Emília e Irene trabalham há 30 e 47 anos, respectivamente, no mercado do Bolhão. Perguntamos o que achavam sobre um projecto de criar um mini shopping naquele espaço e da ideia de retirar o verdadeiro espírito do mercado. "Shoppings há muitos", disseram.

        Mencionamos a hipótese de na falta de espaço para os comerciantes, a ida para o mercado do Bom Sucesso, na Boavista, uma proposta que para estas duas trabalhadoras está fora de questão. Definitivamente os comerciantes querem permanecer no Bolhão e manter toda a sua definição como mercado e alterar apenas a sua estrutura a nível estético.

        Segundo Maria Emília, existem no local cerca de 180 proprietários nao incluíndo os empregados de muitas das bancas. Diz também que muitos dos clientes são habituais e antigos, gostam muito do comércio tradicional e, aquando as obras no mercado, estes poderão habituar-se a outros locais. Perdem-se assim os clientes.

        Com a sua modéstia, estas senhoras extremamente amáveis e disponíveis dizem que todo o lucro que ali têm permite largamente a sua sobrevivência.


Publicado por piriloni às 19:48
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 26 de Janeiro de 2008

Mercado do Bolhão

Como projecto que temos de elaborar na disciplina de Área de Projecto decidimos centrar os nossos interesses na elaboração de um projecto de requalificação do mercado do bolhão, transforma-lo num melhor ambiente, mantendo-o como sempre foi, com o mesmo espírito e preservando toda a magia que o envolve.

          Fica aqui uma pequena história do Mercado do Bolhão:

 

  

Mercado do Bolhão: ex-libris da Rua Sá da Bandeira, mas também da Rua Formosa, Alexandre Braga e Fernandes Tomás. Bolhão significa "bolha grande",  e tem o seu nome origem no local do próprio mercado, edificado sobre uma nascente de água (bolhão) que ali existia. Há dois séculos, onde hoje é o coração da baixa do Porto, ali havia um grande lameiro, parte integrante de uma quinta, propriedade dos condes de S. Martinho, onde serpenteavam ribeiros e algumas serventias, vielas e ruelas já, de que só restam parcos vestígios. Foi só em 1837 que a Câmara do Porto mandou ali construir um mercado, mas só em 1851 se começaram a edificar as respectivas barracas.

A ocupação dos lugares de venda, faz-se mediante hasta pública e os ocupantes são concessionários a título oneroso, precário, pessoal e intransmissível, excepto nos casos previstos pelo próprio regulamento.

 

O Mercado do Bolhão, situa-se na freguesia de Sto. Ildefonso e ocupa um quarteirão completo, formado pelas ruas de Sá da Bandeira, Formosa, Alexandre Braga e Fernandes Tomás.

O mercado tem uma forma quadrangular com três pisos, possuindo um amplo pátio central subdividido em dois espaços exteriores por uma galeria coberta de dois pisos.

O Mercado do Bolhão, é por vezes referido como " Mercado colorido " , dado o seu ambiente ser envolvido por uma paleta de cores que derivam da imensa quantidade e qualidades  de frutos, flores, aves e verduras.   Às cores, adicionam-se os odores provenientes dos já referidos, mas  também, do peixe e do marisco fresco. Às cores e aos odores, juntam-se-lhe os sons dos pregões dos vendedores e da azáfama dos compradores,   o que não deixa indiferente qualquer visitante ao local.

 

Na fachada sul, e no telhado, por cima da entrada principal, podemos observar um frontão com um brasão ladeado por esculturas, da autoria de Bento Cândido da Silva.

O Mercado do Bolhão, encontra-se infelizmente muito degradado, e já desde 1992 que se pensa na sua reabilitação.

 

O Arquitecto Joaquim Massena, previa a renovação do mercado, com a criação de um parque de estacionamento com  acesso directo ao futuro metropolitano de superfície.

Em 1996, foi criado um gabinete de estudos no próprio mercado para melhor coordenação dos pormenores relativos ao projecto. No entanto, até agora nada foi feito nesse sentido, até porque o caudal de água subjacente não facilita possíveis obras

Mantenhamos a esperança, que sejam quais forem as soluções que venham a ser adoptadas, o Mercado do Bolhão continue a ser o importante marco de tradição onde todos os dias, todas as classes sociais para lá convergem, e que faz com que,   não haja eleição que se preze que não force os políticos e poderosos a fazer aqui,   passagem obrigatória.

Se não conhecem este mercado, não deixe de o visitar pelo menos enquanto a tradição, ainda é como " era ".  

 

 

 

 

 

 

            Fonte: http://www.portolegal.com/bolhao.htm;  http://amen.no.sapo.pt/Mercado%20do%20Bolhao.htm


Publicado por piriloni às 12:45
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2008

Porto Vivo

Numa das nossas muitas visitas ao centro da cidade do Porto,  demos de caras com uma sede da iniciativa Porto Vivo – Sociedade de Reabilitação Urbana. Fica aqui uma pequena informação sobre de que se trata esta iniciativa, que tem em muito a ver com o nosso projecto.

 

 

"A Porto Vivo, SRU - Sociedade de Reabilitação Urbana é uma empresa de capitais públicos, do Estado (I.N.H.) e da Câmara Municipal do Porto, que tem como objectivo conduzir o processo de reabilitação urbana da Baixa Portuense.

Assim, cabe à Porto Vivo, SRU promover a reabilitação e reconversão do património degradado da Área Crítica de Recuperação e Reconversão Urbanística do concelho do Porto, orientando este processo através da elaboração da estratégia de intervenção e actuando como mediador entre proprietários e investidores, entre proprietários e arrendatários e, em caso de necessidade, tomando a seu cargo a operação de reabilitação, com os meios legais que lhe foram conferidos."

Fonte: cm-porto


Publicado por piriloni às 17:01
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Sábado, 5 de Janeiro de 2008

Avaliações 1º Periódo

    Na primeira fase do nosso projecto, ou seja, no 1º Periódo deste ano lectivo o nosso grupo teve as seguintes avaliações: dois membros com 14 e os outros dois com 15 valores.

    Estas avaliações resultaram de todo o nosso empenho e capacidade de resolução das actividades a que nos proposemos.

    Vamos continuar a trabalhar para que os nossos resultados sejam melhores no 2ºPeriódo, já que até agora não foram totalmente satisfatórios.

 

 


Publicado por piriloni às 15:56
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Piriloni!!

Pesquisar neste blog

 

Maio 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
27
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Visitas!

Contador de acessos
Contador de acessos

Arquivos

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Links úteis!

www.esec-padrao-legua.rcts.pt manifestobolhao.blogspot.com portovivosru.pt/ cidadescriativas.blogs.sapo.pt/ www.ua.pt/csjp/cidadescriativas/ www.cm-porto.pt

Arquivos

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

O nosso grupo!!

Somos quatro jovens estudantes pertencentes á escola secundária do Padrão da Légua. O grupo formou-se dentro das aulas de Área de Projecto e rapidamente tanto o tema como o nome do grupo surgiram espontaneamente. O nome do nosso grupo "Piriloni" surgiu de uma brincadeira em que juntamos iniciais dos membros do grupo. Criamos um nome sonante, marcante e divertido.

Subscrever feeds